segunda-feira, 19 de abril de 2010

Avenidas de Mogi Guaçu ligam o nada a lugar nenhum

Pensando nas constantes divulgação de novos empreendimentos na cidade de Mogi Guaçu, como condomínios fechados, shopping center, e a ultima a ser divulgada a unidade do Poupatempo, achei que seria necessário fazer uma avaliação de nossa cidade na capacidade de absorver esses empreendimentos no que tange a mobilidade urbana.

Por isso a partir dessa data trarei alguns artigos com a situação viária de nossa cidade e a capacidade das pessoas se locomoverem dentro do município.

Para tratarmos desse assunto, antes temos que entender o que é o termo amplamente divulgado e debatido atualmente que é a mobilidade urbana.

De acordo com o Programa Brasileiro de Acessibilidade Urbana o termo corresponde a:

Mobilidade : Atributo associado às pessoas e aos bens; corresponde às diferentes respostas dadas por indivíduos e agentes econômicos às suas necessidades de deslocamento, considerando-se às dimensões do espaço urbano e a complexidade de atividades nele desenvolvidas . Capacidade das pessoas se deslocarem no meio urbano para realizar suas atividades.

Para começar, falarei de uma via que poderia ser muito mais utilizada e seria importantíssima para a zona leste e nordeste da cidade, caso ela fosse terminada, a avenida é a Honório Orlando Martini que poderia ligar o Bairro do Sta Terezinha I, passando por diversos outros, até chegar a R. Paula Bueno.

A via também seria importantíssima para todos os outros bairros da cidade já que ela passa por pontos importantes da cidade e de geração de trafego, como o PPA - posto de pronto atendimento, o Jd. dos Lagos- atração turística e de lazer (está desativado, como planos para recuperação por parte da prefeitura), a ETEC- escola técnica estadual, o Caps - centro de apoio psico social e o Centro de atendimento a mulher.

A avenida começa na R. Edem Alestina de Souza Toso, às margens da Rodovia SP 342, no bairro Sta. Terezinha I e segue em direção ao centro, mas já no inicio se percebe o descaso com que o poder publico trata da via há anos, dois quarteirões depois existe a possibilidade dela ser duplicada, ao lado da escola Benedita Nair Xavier Vedovello, existe o espaço pra isso, mas ela segue em via simples até o cruzamento com a rua Alberto Chabregos, a partir dali ela é duplicada passando pelo Jardim dos Lagos, Jd Novo II, até chegar ao bairro Zaniboni, a partir dali inexplicavelmente ela deixa de ser dupla, o curioso é que so existe um enorme descampado ao lado, como mostra a imagem abaixo retirado do google maps.

Mais curioso ainda é que algumas quadras depois chegando no bairro Nova Odessa a via deixa de existir inexplicavelmente, e volta a existir mais algumas quadras a frente duplicada como mostra a imagem abaixo.

Mais a frente chegando ao Bairro Herminio Bueno ela deixa de ser dupla e volta a ser simples até encontro com a rua Paula Bueno onde ela deixa definitivamente de existir.

Desta forma é possível perceber como essa questão vem sendo tratada pelas administrações públicas dos últimos anos, com total descaso para com os moradores dessa região e para quem precisa passar por essa via.

Isso mostra como se faz necessário com que o planejamento e o plano diretor da cidade seja realmente colocado em prática, pois não adianta a cidade começar a atrair investimentos privados, se os investimentos públicos em áreas de extrema necessidade não forem feitos e a cidade entrar em um colapso no seu transito.

Nenhum comentário: