sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Mogi Guaçu ganhará em breve seu 2º Shopping Center


 Avenida mall inaugura em dezembro,

De acordo com a assessoria do empreendimento, a inauguração do avenida mall, localizado na avenida Mogi Mirim, será em dezembro, provavelmente no início do mês.
Juntamente com o empreendimento comercial será inaugurado os 9 flats que o prédio abriga em seu último piso e assim como o empreendimento comercial, terá administração própria.

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Mogi Guaçu vai adotar sistema de propagandas em placas de transito.

PLACAS COM PROPAGANDA PODEM LIVRAR PREFEITURA DE CUSTOS


A Secretaria de Obras e Viação vai autorizar a publicidade em placas indicativas e sinalizadoras de logradouros públicos em todas as ruas da cidade, mediante valor fixo que será destinado a um fundo para investimentos em melhorias no trânsito.

O edital para chamamento público de empresas interessadas em explorar esse tipo de mídia já foi assinado pelo secretário de Obras e Viação, Salvador Franceli Neto, e encaminhado para a Comissão Municipal de Licitações.

A iniciativa é disciplinada pelas leis municipais 3.205, de 20 de julho de 1994, e 3.293, de 20 de junho de 1995, que autorizam o Município a receber as placas e permitem publicidade nelas pelos doadores.

O valor a ser repassado para a Prefeitura ainda não pode ser definido, mas será aplicado exclusivamente em melhorias no trânsito através de um fundo a ser constituído com essa finalidade.

Não se sabe exatamente quantas placas serão necessárias para suprir toda a cidade. Mogi Guaçu tem aproximadamente 500 quilômetros de vias públicas e cerca de 200 bairros de diferentes portes, além da região central.

Atualmente, a SOV dispende por mês, em média, R$ 20 mil para confecção, colocação, reforma e manutenção de placas indicativas e sinalizadoras de logradouros públicos, que são instaladas em postes metálicos ou da rede elétrica.

Transferir o serviço para empresas de publicidade livrará a Prefeitura dessa despesa e, ao mesmo tempo, proporcionará receita adicional para melhorar o trânsito de Mogi Guaçu.

A Secretaria de Obras e Viação já dispõe dos modelos de placas que serão utilizadas. Nelas há espaço reservado para publicidade. As placas com nomes de ruas vão conter ainda o CEP local.


 As informações são da assessoria de imprensa da prefeitura.

Qual sua opinião em relação a esse tema? Comente abaixo.
Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos clicando nos ícones das redes sociais, ou no envelope abaixo

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Rumor: Nova unidade do Burger King em Mogi Guaçu.

Foto e informações sobre uma nova unidade do Burger King em Mogi Guaçu, foram postadas na pagina da Expoguaçu no Facebook.



De acordo com a pagina a nova unidade já está em construção e ficará no estacionamento entre o Big Bom e a Dicico, no centro da cidade.
A cidade ja possui uma unidade da rede no Buriti Shopping, essa então será a segunda unidade do Burger King na cidade.
Mogi Guaçu já conta com as principais redes de fast food do pais e do mundo, como, Mc Donald´s, Habib´s, Subway, Giraffas, Spoleto, Burger King e outras.


Qual sua opinião em relação a esse tema? Comente abaixo.
Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos clicando nos ícones das redes sociais, ou no envelope abaixo

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Luiz Benedito Ponzeto - Professor Aposentado lança livro contando as historias de sua experiência como diretor de escolas.

 “Diário De Um Diretor De Escola” é um conjunto de crônicas, com uma narrativa colada ao humor, porque sem ele, humor, a vida fica sem graça. É o dia a dia de uma escola, na visão do seu diretor, cujos temas e situações desenvolvidos estão amarrados ao contexto de uma escola. O diretor, como se tratam de crônicas, é o narrador e personagem central, mas é a escola o foco principal, com seus acertos, erros, intolerância, preconceito e todos os valores: social, moral, religioso, sexual…. Não é uma crítica direta, mas também não deixa de ser, porque exige reflexão sobre o conteúdo de cada relato. E nessa rápida visita pela rotina da escola, é possível encontrar situações muito surpreendentes. O livro é uma forma muito particular de penetrar esse universo que provoca opiniões tão divergentes; amado, odiado, respeitado, desacatado….

Para muitas pessoas as melhores lembranças de uma escola são os intervalos, o término das aulas, e o sinal de encerramento do turno, mas não para todas. Também existem momentos de extrema delicadeza emocional vividos pelos seus atores nesse período de aprendizagem ampliada. E aqui estão relatados acontecimentos por vezes bizarros, por vezes hilários, mas todos humanos e bem verdadeiros.


Confira entrevista:


De onde você é?
Eu nasci em Parapuã, interior de São Paulo, morei em Marília, também SP, dos quatro aos quatorze anos quando fui para São Paulo, depois morei em São Sebastião, litoral norte de SP e agora, aposentado, moro em Águas de Lindóia.

Há quanto tempo é professor?
Atualmente eu estou aposentado, fui professor, coordenador pedagógico, diretor de escolas públicas e privadas de vária regiões da cidade e do estado de SP, por 35 anos quando deixei de trabalhar com escolas.


Quando será o lançamento do livro?
O livro foi publicado numa edição ecológica, somente é impresso sob encomenda ou pelo formato e-book, que pode ser baixado pela internet, por isso não houve lançamento, apenas divulgação. Foi essa a forma que eu consegui para tirar o texto da gaveta.

Qual o tema do livro?
São crônicas que exploram o cotidiano de uma escola na visão do seu diretor, quando se depara com situações bastante surpreendentes, às vezes delicadas, às vezes cômicas, bizarras, mas todas verdadeira e humanas e a narrativa segue uma linha bem-humorada.

De onde surgiu a ideia e como foi o processo de escrever?
Eu fiz, durante aproximadamente 8 anos, um curso de criação literária, no Museu Azar Segall em SP, sob a coordenação do professor Gilson Rampazzo e os encontros consistiam em produzir textos, geralmente crônicas, com propostas sugeridas pelo professor. E foi quando surgiu a ideia, dada pelo próprio Gilson de eu escrever o diário de um diretor. Então surgiram as primeiras crônicas que foram terminadas quase 10 anos depois. Escolhi essas que me pareceram as mais representativas e apropriadas para esse tema tão oportuno.

O que pretende transmitir aos leitores?
Apenas que se divirtam bastante com a leitura e se possível façam uma reflexão sobre os problemas que uma administração tem que enfrentar para conseguir minimamente atingir objetivos propostos no seu projeto pedagógico. É um convite para que vejam ao dia a dia de uma escola sob a ótica de quem vivenciou e enfrentou esses problemas no nosso sistema de ensino. Que façam esse “passeio” pelo interior de uma escola, com se estivessem espiando pelo buraco de uma fechadura, vai ser muito divertido.
Gostaria que os leitores dessem algum retorno para o autor, da forma que acharem mais apropriada, porque é muito importante saber o que sentiram com a leitura, que eu espero seja bastante prazerosa e divertida.




Luiz Benedito Ponzeto.
Frequentou o curso de “Criação literária” no Museu Lasar Segall, coordenado pelo Mestre Gilson Rampazo, E iniciou o curso de “Poema” com a Professora Aurea Rampazo, quando foi premiado no concurso: Premio PMSP concurso “Ler…. Uma Paixão” com a crônica “Ler…. Uma Perdida Paixão” em 1996.
Publicação da crônica “Caríssima Bisnaguinha” no livro “Estas Histórias”, uma realização do Museu Lasar Seagall/IPHAN, 2004.
Formação superior em matemática, exerceu os cargos de professor, coordenador pedagógico e diretor de escola em diversas unidades de ensino – públicas e particulares – em localidades variadas na cidade e no estado de São Paulo.


Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos clicando nos ícones das redes sociais, ou no envelope abaixo